domingo, 10 de agosto de 2014

Análise PS3 - Resident Evil: Operation Raccoon City - Primeira Impressão

http://psgamespower.blogspot.com/2014/08/analise-ps3-resident-evil-operation.html
A minha primeira impressão com este jogo foi positiva, exceto em alguns pontos que irão ser referidos no texto.

Acabei o jogo e no geral foi uma excelente passagem pelo jogo, gostei da ação rápida, os zombies a correr na minha direção, lutar contra o Nemesis, os Tyrants e voltar a Raccoon City com os gráficos da PS3 foi simplesmente fantástico, passei o jogo em Dificuldade Normal e foi um bom desafio, estou ansioso por passar a campanha em Dificuldade Profissional, encontrei alguns inimigos que eram demasiadamente fáceis, como a forma final do Tyrant e o Nemesis na missão em que temos de o reparar, penso que poderiam ter sido mais difíceis, pois por exemplo na missão do Nemesis, conseguimos passar 100% do tempo numa variedade de locais seguros, que deveriam ser raros de maneira a aumentar o nível de dificuldade da missão.

Não gostei do facto da campanha ser tão curta, passei-a em três dias, fazendo sessões de jogo de entre três a quatro horas nestes três dias, penso que poderiam ter explorado mais este lado da história, fazendo-a maior e fazendo-a interagir com mais personagens, tinha a expectativa de encontrar o Carlos Oliveira e a sua equipa durante a minha jornada com o Vector do Wolfpack, também não gostei da parte da campanha dos Spec Ops ter sido lançada como dois DLCs pagos, penso que todo o DLC Specs Ops deveria ser grátis e não só uma missão, deveriam ter lançado talvez uma expansão da campanha Wolfpack, adicionando algumas missões extra pelo meio, também não gostei do facto do Modo Online Nemesis só ter sido lançado na Xbox como um exclusivo.

Muitas análises queixam-se acerca dos companheiros de equipa controlados pela IA, serem burros, ou não saberem o que fazer mais de metade do tempo, eu discordo com isto, a minha equipa controlada pela IA, deu-me um grande apoio 95% do tempo, sendo que o resto do mesmo, as alturas quando eles ficavam para trás numa zona do mapa e só avançavam passado algum tempo, de resto foram grandes companheiros e para fortificar a minha afirmação, eles aliviaram a grande parte da pressão que existe ao enfrentar os bosses, eles atraem a sua atenção dando-me o tempo suficiente, para recarregar, apontar e esvaziar o carregador da nossa arma no boss.

Consigo entender o descontentamento com esta última parte, pois o Resident Evil é uma franquia que tem um nível de dificuldade elevado, especialmente quando lutamos contra personagens boss, mas mesmo assim eu penso que este jogo é uma adição fantástica ao universo de Resident Evil que nos dá uma boa visão na limpeza que a Umbrella fez em Raccoon City quando o vírus se espalhou.

0 comentários:

Enviar um comentário

Recebe a Nossa Newsletter

FantasPT. Com tecnologia do Blogger.
UA-43693560-1