sábado, 27 de agosto de 2016

Análise PS Vita - Dragon Ball Z: Battle of Z

http://psgamespower.blogspot.com/2016/08/analise-ps-vita-dragon-ball-z-battle-of.html
Os jogos de Dragon Ball mais recentes têm o hábito de receber muito hate, e percebe-se o porquê, basta olhar e jogar o Ultimate Tenkaichi, um jogo que podia ter sido fantástico mas que se estraga no sistema de combate que é simplesmente desinteressante, em que para ganhar os combates basta pressionar um de dois botões repetidamente para iniciar uma sequência de QTE. O que saiu logo a seguir ao UT foi ora claro o Battle of Z, e foi o primeiro e único jogo de DB a sair com porte para a Vita e devo dizer que ficou um excelente port a meu ver, ao nível do que se encontra na PS3 e Xbox 360.
´Neste voltamos a ter arenas de combate basicamente, ao que se encontra nos Raging Blast, ou no Tenkaichi Tag Team, com movimentação livre pela mesma, o jogo à partida tinha tudo para vir a ser o jogo que iria pôr a parte de gaming de DB no topo dos Fighters mais uma vez, mas pecou, no sistema de combate mais uma vez, na construção dos combates do modo de história, e na remoção do modo de combate offline contra CPU ou outros jogadores. Basicamente sobre este último ponto, foi um erro enorme, não podermos escolher a nossa equipa de 4 combatentes, contra uma outra equipa de até 4 rivais, sinceramente estragou o jogo em mais de 40% direi eu, até se pode dizer que sempre podemos fazer o mesmo no modo história, mas a realidade é que não, pois no modo história as missões têm inimigos pré-definidos, em muitas delas não podemos livremente escolher o nosso personagem os 3 restantes para constituir a nossa equipa, alguns ficam bloqueados de poderem participar naquelas missões, seja por qual for a razão, por exemplo se eu for para uma missão de participar no caminho do inimigo em que na saga do Frieza jogo com o Frieza (uma das suas formas), não posso escolher para a minha equipa o Piccolo, ou o Krillin por exemplo, nem o Goku, ou Vegeta, e vice-versa, estas restrições continuam até atingirmos o nível 99 de ranking, o modo de combate livre dava-nos o poder de escolher o nosso cenário favorito, os nossos personagens, etc… e partir ao combate, mas eles realmente não o removeram por completo, mas sim substituíram-no por um modo de combate só online, o que foi um grande erro, e adicionaram um modo de coop online para participar em missões do modo história com outros jogadores, este último foi uma mais valia para o jogo, já a anterior modificação foi um erro enorme para mim, matou uma parte do jogo sem dúvida.
Passando ao modo história corre tudo bem, temos o caminho regular pela saga Sayan, Frieza, Cell e Buu, temos depois missões especiais, temos missões Another Age, bem como missões de jogarmos no papel alternado nas sagas, em que lutamos pelo lado dos vilões, tudo isto está muito bem feito, mas o problema vem na dificuldade posta em certas missões, em que excedem o necessário, digamos que na saga do Cell é aonde se nota isso mesmo, a batalha contra o Perfect Cell é um extremo de dificuldade que não era necessário, e que pode ser o suficiente para desmotivar até mesmo os jogadores ferranhos de jogos como Demon’s e Dark Soul, e isto é dizer muito hoje em dia, mas fosse só esse o problema estaria tudo bem, mas quanto a este ponto está claro que sim podemos personalizar as personagens com cartas para aumentar os seus poderes, de ataque melee, de ki, vida, etc…, bem como atribuir condições especiais, mas mesmo assim às vezes nem isso serve para atenuar o nível de dificuldade, o que me leva ao sistema de combate, que achei que teria tudo para ser algo excelente não fosse a falta de um sistema de block eficaz, bem como um sistema de lock on que nos pode fazer perder o fio à miada, o lock on do jogo às vezes (umas veze raramente, outras mais frequentemente) dá para trocar o nosso lock on para outro personagem, ou não funciona eficazmente quando tentamos trocar para um outro, sendo que somos capazes de por exemplo estarmos a combater contra 5 personagens, e que queremos dar lock no 4, se for preciso percorremos todos os outros 3 vezes até finalmente acontecer o lock on no que queremos, e este pode estar mesmo ao nosso lado, quanto ao sistema de block, devíamos poder pressionar de uma maneira frenética digamos o botão L (que é do block), para quando estamos a ser alvos de um ataque melee escapar, através da mítica teletransportação, mas não, ficamos ali a sofrer por completo, e muitas vezes isto pode ditar o nosso fim, quando certos inimigos conseguem escapar dos nossos ataques fazendo exatamente este tipo de ações.
Tudo me leva ao sistema de equipa do jogo, em que quando levamos knock out, podemos ser reanimados por uns segundos por um dos membros da nossa equipa, e podemos fazer o mesmo a eles, escusado será dizer que este sistema está bastante incompetente, em que em 10 knock outs por exemplo seremos reanimados 1/2 vezes,  também podemos dar ki aos membros da nossa equipa e eles a mesma coisa, mas raramente o fazem, e depois de andar a jogar isto há tanto tempo quanto ando, vejo-me a pressionar o ecrã da vita que é interativo para 4 opções rápidas (rápido uso de um ataque ki, dar lock on em aliados, dar tag num inimigo, e outro que não me lembro para que serve mas penso que seja para dar ki request), a ver se me enviam ki, e o mesmo quando levo knock out, a ver se aquilo dá algum efeito, se calhar é pancada minha, se calhar funciona, sinceramente não sei o que dizer, mas um dos erros mais graves do jogo foi o facto de os ataques derradeiros dos personagens (como o Spirit Bomb do Goku) terem sido reduzidos a só poderem ser usados se tivermos equipado uma Ultimate Jewel no nosso personagem, e só um número reduzido de personagens terem acesso a um Ultimate Move, uma das grandes características dos jogos de DB, e que era o que toda a gente queria fazer, ser reduzido a isto.
Se calhar estas falhas do sistema de equipa ficaram porque os criadores pensaram que a malta iria jogar maioritariamente online no coop, mas penso que se enganaram, e após estar a falar de tudo o que é de mau neste jogo, penso que é uma pena estas falhas ofuscarem o que há de bom nele, que por exemplo saiu na Vita com uma qualidade gráfica ao nível da PS3 e Xbox 360, que tem efeitos espetaculares, o combate consegue ser desafiante e emocionante para os fãs de Dragon Ball e de jogos de Luta, o jogo ter um sistema de online interessante, fazer uso do ecrã touch da Vita nos combates, a qualidade sonora ficou muito boa, com boas tracks, a história das sagas não ficou muito longa mas não ficou curta, e tem dos momentos cruciais, à exceção da do Buu que me deu a ideia de ter ficado mais reduzida que as outras, temos um bom leque de personagens jogáveis, é difícil de acreditar que o jogo consegue vingar e em especial na Vita em tantos campos cruciais, mas que se vai abaixo não só nela, mas nas outras plataformas por 3/4 erros.
Se são fãs de Dragon Ball vão gostar deste jogo, apesar das suas falhas vão conseguir disfrutar dele sem dúvida, e é uma boa aquisição na Vita, e uma pena ser o único jogo de DB que foi feito e portado para ela, com isto não estou a incluir os da PSP que possam estar portados para ela, mas é uma pena na PSP terem saído 3, em especial o Tenkaichi Tag Team que adorei e que tinha um modo survival ainda por cima, que este jogo bem precisava, e na Vita há este que foi port e nada de exclusivo. Se são fãs de jogos de luta, acho que é uma coisa ao calhas se vão ou não gostar do jogo, penso que sim mas ai será uma questão de gostos, e se procuram algo mais virado para o ramo da fantasia ou realismo.

0 comentários:

Enviar um comentário

Recebe a Nossa Newsletter

FantasPT. Com tecnologia do Blogger.
UA-43693560-1