Análise PS4 - Tesla vs Lovecraft

Tesla vs. Lovecraft, um jogo com este nome não terá muita ponta por onde se pegar para ser mencionado com um tom mais sério, mas felizmente é de notar que tendo em conta ainda o género em que se insere, não é algo necessário, e que à partida arranco já afirmando que é dos arcade shooters mais fenomenais que vão encontrar na PS4 conseguindo quase estar ao nível de jogos como Alienation.


Este é um jogo que pega num ponto de partida a revirar em torno de Lovecraft causar distúrbios no laboratório de Tesla e fugir com algumas das suas invenções, Tesla sai em busca de vingança para as ruas que estão a ser infestadas por criaturas mortíferas vindas de H.P. Lovecraft, que é como devem ter reparado pelo que disse, o antagonista do jogo, que embora vos seja dada alguma entrada em termos de contexto no inicio do jogo, a mesma é irrelevante, o jogo é um twin-stick shooter em formato de arena, bastante frenético, e com bases em termos de vos fazer lidar com pseudo hordas de inimigos, dando-vos um contador no topo do ecrã para irem tendo uma ideia de quantos inimigos vos falta aniquilar para completar o nível em que se encontram, contador esse que como disse dá uma ideia, visto que o número de inimigos pode aumentar com o aparecimento de mais hordas através de portais e afins. O jogo vai levar-vos por 3 planos existenciais, que passam basicamente por ser um acréscimo de dificuldade entre si, e de notar que se nos primeiros níveis do jogo não vão sentir dificuldade, a mesma vai aumentando gradualmente com a apresentação de novos e variados inimigos, e aumento de hordas e ritmo de aparecimento das mesmas, e mesmo a conjugação de inimigos que nos vão aparecendo, levando ao ponto de nos termos de tornar mais táticos, seletivos no nosso armamento e rápidos e ágeis na tomada de decisões e movimentação.


Visualmente é um jogo notável até, consegue ter uma boa variação de cenários, e usar os mesmos de maneira inteligente na maioria dos casos, para tornar os confrontos mais interessantes, desafiantes e com boas opções até de movimentação de Tesla. O design geral dos personagens, neste caso dos inimigos em questão, estão algo engraçados e com um estilo que seria de esperar, até certos elementos que aparecem como portais em forma de Cthulhu que ficam a dar spawn de inimigos, é algo que assentou bem na temática geral, temos um ambiente geral algo sombrio mesmo com o toque cartoonesco que o jogo acaba a ter em geral, aqui o único senão pode ser num ou outro efeito de disparo de armas que poderiam ter sido mais interessantes.

Em termos de jogabilidade, usam o joystick esquerdo para andar, e o direito para disparar na direção que o meterem, é bastante simples, de resto podem fazer uma espécie de teletransporte rápido que vos avança alguma distância na direção que estiverem a ir, é um elemento mais tático que de comodidade do jogo, sendo que pode ser usado para aceder a áreas com barreiras nos cenários. Depois têm um sistema de power ups, que variam entre si como balas flamejantes, recuperação de vida, ou mesmo em apanhar parte de um mech que podem depois ativar e controlar que faz uso de mini-guns para abrir caminho pelas hordas ferozes de inimigos, também caem algumas armas nestes power ups, e com o avançar do jogo vão desbloqueando novas armas, mais poderosas, ou rápidas e ganham assim mais elementos táticos, aparte que ganham XP ao longo dos combates, que podem gastar em tempo real em power ups permanentes, como serem mais rápidos a andar, a disparar, a vossa arma disparar uma bala extra com cada uso, a vossa vida ser estendida, etc.., claro que o XP é para uso só no nível que tiverem, e estas compras só estão em ativo no nível em questão, podem ainda ganhar alguns cristais com o cumprimento de certos marcos, como matarem X de um inimigo em questão e não só, para gastarem a comprar upgrades permanentes no menu principal do jogo.


Concluindo este é um shooter frenético, com bom replay value e muito viciante, que sinceramente consegue quase alcançar certos patamares em que se vê jogos como Alienation, penso que do que tenho jogado até hoje ainda não encontrado nenhum shooter do tipo que me fizesse lembrar tanto a diversão que sinto a jogar Alienation como este Tesla vs. Lovecraft, considerando toda a qualidade geral do jogo, o mesmo só peca em não tentar talvez desenvolver um pouco mais a plot que nos tenta dar, apesar de ser irrelevante na maioria dos casos, aqui em particular teria ficado bem mesmo tento em conta a minha afirmação no inicio da análise, tendo em conta as personagens que usa e todo o conflito entre ambas, teria sido bom, e por isso sai-se como um 8 numa escala de 1 a 10.

Comentários