Análise PS4 - Survive! Mr.Cube

Survive! Mr.Cube um jogo produzido e publicado pela Intragames que se começa agora a expandir para o mercado ocidental, sendo um dos seus títulos a fazer esta passagem, este roguelite isométrico que tem tanto de simples como de viciante (até certo ponto).

O jogo mete-nos no papel de um Mr.Cube que se encontra num bar quando aparece um estranho que lhe oferece um comprimido, ele perde os sentidos e o resto é conversa, acorda ele na entrada de um labirinto que vai ter de percorrer para trás e para a frente em busca de uma maneira de regressar a casa. A premissa é simples e o objetivo do jogo também, sobreviver. Um pequeno twist que o jogo nos entrega é que no decorrer da nossa exploração vamos encontrar outros sobreviventes por vezes que teremos de derrotar e serão mais desafiantes de combater que os habituais inimigos que encontramos, estes quando derrotados largam alguns power ups ou armas diferentes e ajudam a que possamos diversificar um bocado a nossa jogabilidade, e digo isto porque para além desta maneira, as únicas maneiras de conseguirem novo armamento é comprando ao comerciante que se encontra na safe zone que é o nosso acampamento e que só é acessível quando iniciamos o jogo ou se morrermos, e claro é morrermos, e é morrermos porque quando isso ocorrer é nos entregue um Mr.Cube diferente que tem um armamento diferente do anterior bem como por norma uma aparência diferente, também é suposto ter alguns stats diferentes mas sinceramente neste ponto não cheguei a reparar em grandes diferenças ainda mais quando não temos um menu de stats para poder comprovar algo.


Em termos de jogabilidade não há nada demais a reter, podemos atacar na direção que quisermos em termos de 360 graus fazendo uso para isto do analógico direito, podemos andar com o esquerdo e trocar entre as nossas armas com o L1 sendo que podemos ter duas equipadas ao mesmo tempo, podemos ainda carregar 4 poções connosco de entre as que encontramos em baús de tesouro espalhados pelos níveis do jogo e usar o R1 para trocar entre a que queremos usar, os efeitos das poções vão de restaurar vida a dar-nos rapidez acrescida temporariamente por exemplo.

Pelos níveis temos espalhados ainda baús especiais capazes de nos dar uma grande porção de moedas de ouro e power ups para aumentar a nossa velocidade, stamina que é necessária para fazer ataques e vida ainda, para além disto encontramos moedas de ouro a derrotar inimigos e a abrir baús normais, pelo que estas moedas são depois usadas no comerciante. Temos ainda espalhados pelos níveis uma variedade interessante de inimigos que mudam alguma coisa em aparência pelo menos quando trocamos de ambiente, sendo que esta troca é feita quando no avançar da nossa jornada conseguimos chegar a um boss e o derrotamos para avançar para um novo ambiente de jogo. Temos ainda algumas versões mais poderosas de inimigos regulares que têm barras de vida para derrotarmos e que podem largar power ups além de porções acrescidas de ouro.


Visualmente é aqui que este jogo brilha com ambientes diversificados e interessantes de se explorar, algo que joga a favor disto é os mapas dos níveis serem pequenos o que faz com que a nossa busca pelas torres que temos de destruir para abrir um portal e avançar de nível seja algo rápido, não demora muito a encontrarmos aquele que tem o portal para o boss e portanto o sentimento de monotonia que poderia aparecer é repelido assim. O estilo boxel dá-lhe algum sentimento de ser engraçado o que contrasta com os ambientes sombrios do jogo mas não se deixem enganar por isto, pois os inimigos vão ser desafiantes de derrotar sem dúvida. Uma das coisas que mais gostei de observar é a maneira como os efeitos de iluminação e sombras funcionam aqui em especial nos ambientes mais escuros, estão algo realmente bem feitos e conseguidos.


Em conclusão este jogo é bastante engraçado e tem conteúdo suficientemente diversificado e desafiante para nos agarrar mas podia estar mais desenvolvido em termos de gestão do nosso personagem ao ter um menu de stats, também na jogabilidade o analógico direito é demasiado sensível aqui no jogo e o mais leve toque provoca um ataque, também não iria magoar ter um sistema de quick save para se abandonar o jogo e continuar onde se ficou, pois se o fizermos quando voltarmos estamos no acampamento do ambiente/zona em que estamos após o último boss e qualquer progresso feito aqui em níveis é apagado. Penso que será algo que recomendarei a quem goste do género roguelite, o seu preço também não é nada por ai além mas se calhar recomendo o mesmo numa promoção a quem tenha sérias dúvidas sobre o mesmo ainda.

Comentários