Análise PS4 - New Gundam Breaker

Uma nova entrada na série Gundam Breaker que desta vez vem para a PS4 sem entrada na Vita, e que vai estar também disponível em PC na Steam para o final do Verão. Este jogo vem dentro do universo de Gundam, está claro, e vamos ver como se sai esta nova entrada.


Bem a plot sinceramente a meu ver é algo fraco e não muito interessante, vai andar em volta de entrarmos numa escola dedicada a gunpla e no qual reencontramos a nossa melhor amiga de infância com quem surpresa surpresa desenvolvemos uma espécie de romance, no meio disto acabamos a liderar um grupo com foco em destronar o conselho estudantil atual que são uns grandes vilões que procuram controlar a maneira como os alunos desfrutam dos seus gunpla e das batalhas com os mesmos. A história é levada por missões singulares que se acabam a ramificar em caminhos mais singulares com foco nos outros membros do nosso grupo e não só. Vou ser sincero se fosse um jogo focado em plot levava um 6 este New Gundam Breaker, demonstra-se com uma plot demasiado clichê e genérica para o género anime a meu ver, e no qual no fundo o jogador não retira nada de memorável ou essencial para a sua experiência que por fim e felizmente não é algo a meu ver para ser focada em plot, mas sim focada na jogabilidade e no online play que infelizmente está morto pelo que notei nas várias vezes que entrei online, tendo em conta que é preciso haver 6 jogadores humanos para iniciar um match sempre, pode confirmar-se que o online deste jogo já está morto à nascença atualmente o que é uma pena, pois reunir 6 jogadores pode foi para mim uma tarefa possível 3/4x e nas restantes todas nem perto estive de o conseguir, é daqueles jogos que só conhecendo mais malta e organizando sessões, ou organizando sessões de just for fun em sítios como o PSN Profiles.


A jogabilidade do jogo está relativamente boa, temos aqui algo a ir para o lado de um hack n' slash mas com um ritmo mais lento por norma a entrar na temática de mechs podendo fazer ataques leves e pesados com a nossa arma melee, usar ainda habilidades que estão ligadas às partes que temos equipadas e ainda acesso a uma arma secundária que vem na forma de uma railgun por exemplo ou bazuca que para além de um ataque base podem ter um ataque secundário, também em combate o desbloqueio/ativação das habilidades em questão fica preso ao XP ganho em combate por caixotes que podemos partir e têm lá holocrons de XP, ou ao derrotar inimigos, achei isto algo engraçado e que acaba a dar um certo equilíbrio à jogabilidade e desafio geral nos combates que são tanto contra outros gunpla como contra outros mega bosses de grande porte. No meio disto temos ainda um EX mode em que podemos usar uma de duas habilidades especiais equipadas para este modo exclusivamente, e caso tenhamos perdido algumas partes do corpo do nosso gunpla recuperamos as mesmas ao activar este modo que está dependente de um contador que enchemos durante o decorrer dos combates. Temos N peças para coleccionar que vão desde secções de pernas à cabeça, acessórios de personalização à parte, armamento, etc, etc, etc, podemos fazer  centenas de variações de Gundam ao nosso bel prazer e no fim ainda escolher a paleta de cores com que nos queremos apresentar, realmente aqui este jogo na personalização dos nossos gunpla está lá e a possibilidade de criar várias builds e gravar as mesmas separadamente só ajuda à diversão.


Agora eu digo relativamente bom porque apesar de tudo não consigo deixar de sentir que neste jogo faltam duas coisas que passam por ser um botão de bloqueio que realmente dá uso aos escudos que equipamos e para servir de maneira de criar oportunidades de contra ataque quando em combates corpo a corpo que vão ser o pão nosso de cada dia, e em especial contra múltiplos inimigos neste jogo. A outra questão fica presa aos mechs controlados pelo CPU, quando vamos ao chão depois de sofrer ataques podemos deixar o nosso gunpla levantar-se sozinho o que vai demorar um bom bocado ou podemos rapidamente fazer recuperação nós próprios, no caso dos nossos inimigos controlados pelo CPU o mesmo não reage quando eles vão ao chão e esperam que seja activada a recuperação automática que demora uns bons segundos a entrar em acção, no meio disto quando neste estado ficam e ficamos nós invulneráveis e no meio de um combate aceso com vários objetivos a decorrer por vezes o tempo perdido nestes bocados pode resultar em falhar certos objectivos para a equipa adversária, falhar objectivos de tempo ou simplesmente resultar em que o sistema de lock on fique com uma entrevadinha e não circule correctamente os nossos alvos, de maneira a mudar para um dos outros mechs que nos estão a atacar, também nisto a jogabilidade meio lenta não ajuda ao problema quando estamos a tentar fazer um pouco de controlo de multidão face à falta de uma maneira de fazer bloqueios por exemplo.


Visualmente o jogo está lá em tudo, desde os detalhes das peças dos nossos gunpla nas suas peças é fenomenal mas o que vai impressionar mais são os cenários pelos quais passamos, devo dizer que não esperava o nível de detalhes e variações que nos são apresentadas, ainda menos certos cenários que se ligam por portais uns aos outros, fiquei realmente impressionado aqui, não se nota nenhum tipo de qualidade menor em certos objectos ou pormenores relativamente a outros e assim pode-se dizer que NGB está no seu melhor a todos os níveis visualmente.


Concluindo adorei andar e adoro andar de volta de New Gundam Breaker, fico um pouco com curiosidade de um dia vir a jogar as entradas anteriores desta série na Vita/PS3, só não achei muita piada ou interesse à história pois acho que falha um pouco em termos de realmente se desenvolver e ser algo único mas o foco aqui nem é esse. O multijogador online também é muito engraçado e jogar contra oponentes humanos no meio de outros controlados pelo CPU é espectacular, também aqui devo acrescentar que a meu ver nota-se bem que o estilo de combate de arenas amplas com objectivos a cumprir e afins foi desenhado a pensar em jogadores humanos a defrontarem-se, nota-se até que pelo sistema de objectivos que quase se pode dizer que este jogo é uma espécie de modo de operações numa escala um pouco maior e com toques de combate de gladiadores quase e tenho pena, mas muita pena mesmo que o online esteja praticamente vazio pois New Gundam Breaker é um jogo feito para o confronto de jogadores.

Comentários